quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

ENVELHECER COM QUALIDADE

Em 2025 o Brasil será o sexto país do mundo com maior número de idosos.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são considerados idosos as pessoas com mais de 60 anos. O Brasil passará de 14 milhões e 100 mil para 33 milhões e 400 mil idosos.
Os fatores responsáveis pelo envelhecimento de um país são a baixa taxa de fertilidade (pelo baixo número de filhos dos casais modernos) e aumento da longevidade (maior descoberta de doenças, seus devidos tratamentos e melhora na qualidade de vida ).
É um mito dizermos que para termos um envelhecimento saudável, devemos ter uma não incidência de doenças, já que o idoso na maioria das vezes, pelo desgaste do próprio tempo de vida, poderá ter doenças como diabetes, hipertensão entre outros.
O caminho é desenvolvermos um envelhecimento ativo, onde a autonomia e a independência estarão presentes em nossa participação nas questões sociais, econômicas, culturais, espirituais e civis.
A adoção de estilos de vida mais saudáveis colaboram com um envelhecer ativo, alimentação, sono saudáveis, atividade física e etc.
É importante sabermos que ao envelhecemos, devemos diminuir as atividades aeróbicas e aumentarmos as de força.
Atividades estas que poderão ser caminhadas, musculação, natação. Além de dança, a yoga, o pilates etc., dentro do possível, atividades que nos proporcionem prazer, para nos mantermos motivados para sua continuidade.
Um estudo recente realizado na Harvard Medical School sobre envelhecimento, nos trouxe como contribuição à idéia de que, além da alimentação e atividade física, o emocional nos revela um grande aliado para longevidade saudável.
Neste estudo os indivíduos foram divididos em dois grupos:
Os felizes e sem doença e os tristes e com doenças.
Os mecanismos de enfrentamento que mais diferenciaram os “felizes” dos “não felizes” são: sublimação, bom humor, altruísmo e saber esquecer e adiar.
O desapego, a criatividade, e o perdão também podem ajudar muito.
Sabemos hoje que o envelhecimento é influenciado 30% por fatores genéticos, 20% por fatores ambientais e os outros 50% por nossas escolhas.
A soma que faz a diferença:
Sublimação
Bom Humor
Altruísmo
Saber esquecer e adiar
Perdoar
Desapego
Alimentação Saudável
Diminuir pode Ajudar:
Vícios em geral (Tabagismo, álcool etc...)
Sedentarismo
Egoísmo
Apego
Há um provérbio chinês que diz:

“A juventude não é uma época da vida, é um estado de espírito. “

A partir desta reflexão, faça você mesmo sua escolha, veja por qual caminho deseja seguir.
silvia Ligabue
11 2865-4844 e 51824544
www.grupopsicon.com.br

2 comentários:

silvia masc disse...

Olá, escrevemos sobre o mesmo tema, foi um prazer entrar aqui.Ficaria feliz em recebe-la no Longevidade.
abraços

BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA disse...

Foi prazer te-lo por aqui, vou conhecer o seu blog também, um abraço